Translate

Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 17 de março de 2011

Vasos de garrafa pet


O quantidade de lixo que o ser humano produz hoje no planeta é alarmante, cabe a cada um de nós fazermos nossa parte reciclando tudo que pudermos! Quando vou no supermercado levo minha sacola na qual coloco o que comprei, evitando levar para casa aquele monte de saquinhos plásticos onde colocam separadamente cada coisa comprada, e que só aumentam o lixo doméstico. Garrafas pet é o que mais encontramos gratuitamente no Brasil inteiro. Vamos utilizá-las para fazer excelentes e duráveis vasos para orquídeas epífitas. Esses vasos, além de baratos, são ótimos porque reunem as condições básica de luminosidade direta nas raizes da planta pelo plástico transparente (na Natureza as orquideas epífitas têm suas raizes expostas naturalmente nos troncos onde estão fixadas), e proporcionam uma ventilação natural pelos vãos entre as tiras! Você pode fazer vários deles e guardá-los encaixados um no outro, que não ocuparão espaço em sua área de serviço sob a pia, e tê-los à mão sempre que precisar de um vaso novo pra plantar uma nova muda! Vamos fazer desses vasos então?!? MÃOS A OBRA!
1. Precisarei de uma garrafa pet de dois litros (qualquer uma, a de coca facilita porque já tem os gomos que ajudam na hora de cortar as tiras, mas serve qualquer garrafa pet de dois litros), uma faca, canivete ou estilete, uma tesoura, um alicate de artesanato e arame galvanizado nº16, comprado em lojas de material de construção em rolos de 1 kg e não é caro, dá pra fazer dezenas de vasos.
2. Com a faca ou estilete escolar, farei um corte no meio da garrafa pet para facilitar enfiar a tesoura ali.
3. Usando a tesoura, cortarei a garrafa pet ao meio, para fazermos dois vasos, pode ser que no final um saia maior que o outro, sem problema, você criará com essa técnica diferentes tamanhos conforme sua necessidade. Phalaenopsis preferem vasos mais compridos, nesse caso uso praticamente uma unica garrafa.
4. Iremos cortar tiras longitudinais com largura de 3cm mais ou menos, até uns 3 a 4 cm do fundo do vaso. Não precisa medir milimetricamente essa largura das tiras, no final a última poderá ficar mais estreita, sem problema…será utilizada como as demais.
5. Feito isso teremos dois vasos com cerca de 10 tiras cada um. Lembre-se, estaremos trabalhando os dois pedaços da garrafa para fazermos dois vasos extremamente práticos e baratos para nossas orquídeas
6. Agora iremos dobrar para dentro, a ponta de cada tira, devendo a dobra ter cerca de 01 cm (um centímetro), e a partir da primeira tira dobrada, iremos dobrando as demais na mesma altura para que a borda do vaso fique linear, sem altos e baixos. Com isso uma tira poderá ficar com a aba dobrada maior que um centímetro, mas aconselho que não fique menor que isso.
7. Dobradas as pontas das tiras pro interior do vaso, com o alicate de artesanato iremos fazer dois piques laterais de uns dois milimetros em cada tira. Esse alicatinho faz o pique no tamanho ideal. É barato e encontrado em qualquer loja de 1,99 ou feira. Já tentei improvisar fazendo os piques com faca, o risco de machucar-se é alto e com tesoura. Em ambos os casos muitas vezes o corte excede o tamanho desejado e praticamente inutiliza a tira. Com o alicatinho faremos os piques rapidinho e sem problemas de machucar-se ou cortar além dos dois ou três milimetros.
8. Cortaremos dois pedaços de 60 cm cada um, do arame galvanizado nº16, pra fazermos a armação da borda dos vasos, fazendo um gancho numa extremidade do arame. Com a outra ponta iremos enfiar o arame entre os piques de cada tira. Para não errar, dobra-se ligeiramente a abinha externa do pique e enfia ali o arame, passando ele por baixo da aba dobrada e na outra lateral dobra-se ligeiramente a outra abinha do pique, para facilitar a saida do arame. Assim iremos como que “costurando manualmente” com o arame cada tira, até completar o contorno. O gancho que fizemos inicialmente no arame é pra evitar que à media em que vamos costurando e puxando para trás as tiras já transpassadas, possam soltar-se. O gancho não deixa isso acontecer.
9. Transpassados com o arame cada tira, ao final iremos fazer um outro gancho na ponta do arame, unindo um ao outro e torcendo para não desprenderem-se, e então daremos um espaçamento igual entre uma tira e outra. 
10- Farei furos no fundo para dreno

Cortaremos pedaço do mesmo arame pra fazermos a alça, que terá a altura que quisermos, e cada ponta dessa alça prenderemos no arame da borda do vaso, torcendo uma em cada lado. Faremos furos laterais em cada gomo do fundo da garrafa pet para drenagem da água das regas. Esses furos eu faço na lateral da base do vaso, com um pedaço de barra de ferro 5/16, aquecido, fica redondinho e mais bonito. Pode-se também cortar com a faca, mas fica uns rasgos grosseiros. Nossa obra de arte está pronta! 
10. Uma explicação passo-a-passo sobre como fazer alguma coisa pode parecer dificil, principalmente quando fazemos a primeira vez. Garanto que a fabricação artesanal desses vasos é simples e rápida, depois de pegar o macete da coisa consegue-se fazer um vaso desses em apenas 10 minutos.
 
É simples, prático, econômico e estaremos com isso contribuindo com nossa parcela de ajuda na eliminação de parte do lixo doméstico. Aproveite um final de semana e tire um tempo pra fazer desses vasos, um agradável passatempo e que pode até ser fonte de renda! Por que não?
No Youtube tem um excelente video com o passo-a-passo para fazermos aspersores com garrafas pet. O sistema foi criado alunos do 7º período do curso de Agronomia da Universidade Vale do Rio Doce (Univale), coordenados pelo professor Carlos Roberto Costa. A invenção representa  uma grande economia aos agricultores e orquidófilos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário